Jogo Sujo

Ex-governadores Garotinho e Rosinha são presos novamente no Rio de Janeiro

Rosinha Matheus e Garotinho

TJRJ derrubou habeas corpus a favor do casal concedido anteriormente. Ambos são acusados de superfaturamento na construção de casas em Campos

Pela quinta vez, o ex-governador Anthony Garotinho (sem partido) foi preso nesta quarta-feira (30/10), assim como a esposa e ex-governadora Rosinha Matheus (Patriota), detida pela terceira vez. Eles foram levados para a Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio de Janeiro. A  prisão aconteceu após a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ) ter derrubado o habeas corpus concedido em plantão judiciário pelo desembargador Siro Darlan no âmbito da Operação Secretum Domus, deflagrada em setembro.

Ambos se declaram vítimas de perseguição política e vão recorrer da decisão do TJ-RJ ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

“Desde que denunciei a quadrilha do ex governador Sérgio Cabral, com braços no Legislativo, no Ministério Público, como já ficou provado, e também em outros poderes do estado, a perseguição contra meu grupo político e minha família tornou-se insuportável. É um verdadeiro massacre que fazem contra nós. Todos os tipos de ilegalidades, injustiças cometidas pelo Ministério Público de Campos, membros da Polícia Federal de Campos e dois juízes têm sido feitos contra nós”, publicou Garotinho nas redes sociais horas antes da prisão.

Superfaturamento e favorecimento à Odebrecht, segundo MPRJ
O casal é acusado pelo Ministério Público estadual de superfaturar contratos na gestão de Rosinha na prefeitura de Campos dos Goytacazes (RJ) entre 2009 e 2016, causando um prejuízo de R$ 62 milhões aos cofres públicos do município. Eles teriam beneficiado a construtora Odebrecht em licitações para a construção de 9.674 casas populares dos programas Morar Feliz I e II. As investigações apontam que os contratos, somados a aditivos, custaram R$ 1 bilhão, com superfaturamento superior a R$ 62,5 milhões, dos quais R$ 25 milhões teriam sido repassados em propina ao casal. O esquema teria sido revelado em delação premiada à Lava Jato por dois executivos da construtora: Leandro Andrade Azevedo e Benedicto Barbosa da Silva Junior.

Redação

Redação

3 Comentários