Jogo Sujo

Secretária de Saúde de Japeri é afastada por irregularidades na compra de respiradores.

A Polícia Federal realiza, na manhã desta terça-feira (6), uma operação para investigar irregularidades na compra de respiradores obsoletos e superfaturados para o tratamento da Covid-19 no município de Japeri. A secretaria de Saúde de Japeri, Rozilene Souza Moraes dos Anjos, foi afastada do cargo.

De acordo com as investigações, o prejuízo para os cofres públicos foi de aproximadamente R$ 2 milhões.

Foram cumpridos 5 mandados de busca e apreensão, além da ordem de afastamento da secretária, expedidos pela 3ª Vara Federal de São João de Meriti, nos municípios de Japeri e Nova Iguaçu.

As investigações, iniciadas em junho, tiveram o apoio do Ministério Público do Rio de Janeiro, Controladoria-Geral da União e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Antes da pandemia, a população de Japeri nunca teve um hospital no município. Apenas no início desse ano a prefeitura decidiu construir um hospital de campanha. E para equipar a unidade, a prefeitura comprou respiradores obsoletos e de uma empresa que não existe no endereço informado, como o RJ1 já havia denunciado em junho.

O nome da operação faz alusão a um padrão respiratório anormal em que se verifica uma pausa respiratória após uma inspiração profunda.

Japeri é um dos municípios mais pobres do estado, com um dos menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH).

E mesmo com mais de cem mil habitantes, não tem um hospital próprio. A única unidade de pronto socorro do município é uma policlínica, que não tem leitos de UTI. Pacientes são obrigados a procurar atendimento em hospitais de outro município.

Foto: Reprodução de TV

Redação

Redação

Comentar