Jogo Sujo

Alerj avisa que não dará posse a deputados investigados pela Operação Furna da Onça

Alerj

Apesar da recente decisão do TJ-RJ favorável a Chiquinho da Mangueira e Marcos Abrahão, procurador-geral da Alerj lembra que existem decisões judiciais anteriores suspendendo a posse

Conforme noticiado pelo blog,  o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) determinou, na semana passada, que os deputados estaduais Marcos Abrahão e Francisco Manoel de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, investigados e presos pela Operação Furna da Onça, sejam empossados pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Porém, a própria Alerj comunicou que não dará posse à dupla com o argumento de que a recente decisão do desembargador Rogério Souza confronta determinação de 2019 que suspendeu a posse dos deputados presos.

— No próprio mandado de segurança concedido pelo desembargador, ele informa que a posse deverá ser dada apenas se não confrontar “eventual decisão judicial impeditiva por outro fundamento”. Tem uma decisão da 13ª Vara de Fazenda Pública que suspendeu a posse. E, ainda, outra decisão do TRF-2 que expressamente afirma que o afastamento deve ser mantido — afirmou o procurador-geral da Alerj, Sérgio Pimentel.

Segundo informações que circulam na imprensa, o corregedor-geral da Alerj, Jorge Felippe Neto (DEM), enviou à mesa diretora da Casa um relatório com detalhes da investigação na Lava Jato. Em prisão domiciliar, Chiquinho da Mangueira foi visto participando de ensaio da escola de samba da qual foi presidente na noite deste domingo (16/02).

 

Redação

Redação

1 Comentário