Jogo Sujo

Lava Jato do Rio prende ex-secretário de Justiça do governo Temer

Astério Pereira dos Santos

Astério Pereira dos Santos, que também foi chefe da Secretaria estadual de Administração Penitenciária do RJ, é acusado de receber propina e de ter ajudado na fuga do empresário “Rei Arthur”

O ex-secretário nacional de Justiça durante o governo de Michel Temer, em 2017, Astério Pereira dos Santos, foi preso na manhã desta quinta-feira (5/3) pela Lava Jato do Rio de Janeiro, em sua casa, no Leblon. Na época, para ocupar o cargo federal, se aposentou do Ministério Público do Rio de Janeiro. Por isso, as investigações sobre ele foram enviadas para a primeira instância. Antes de ser procurador do MPRJ, ele esteve à frente da Seap (Secretaria estadual de Administração Penitenciária) , entre 2003 e 2006, na gestão da então governadora Rosinha Garotinho.

Há suspeitas de Astério ter participado de esquemas de lavagem de dinheiro e de ter ajudado na fuga do empresário Arthur Cesar de Menezes Soares Filho, conhecido como Rei Arthur, acusado de atuar na compra de votos para que o Rio sediasse a Olimpíada de 2016, para Miami.

O juiz Marcelo Bretas expediu ainda 32 mandados de busca e apreensão e a Polícia Federal cumpre nove mandados de prisão, incluindo o filho de Astério, o advogado Danilo Botelho; o também advogado Pedro Navarro, sócio de Danilo; e a advogada Viviane Ferreira Coutinho Alves.

Bretas expediu ainda 32 mandados de busca e apreensão. Foram apreendidos R$ 100 mil em um posto de gasolina em Duque de Caxias (RJ), que tem como sócios dois alvos presos na operação. Suspeita-se que o posto recebeu transferências de quase R$ 3 milhões de empresa também investigada, entre 2005 e 2012.

Astério é o terceiro integrante do MPRJ a ser preso, além do ex-procurador geral de Justiça do estado, Cláudio Lopes, suspeito de receber mesada da organização criminosa chefiada por Sérgio Cabral, e do promotor Flávio Bonazza, acusado de receber propina para arquivar processos.

 

Redação

Redação

2 Comentários

  • O Marcelo Bretas, mais uma vez, deu provas de sua independência. É um ótimo juiz que não tem projeto político, ao contrário do que dizem os petralhas de plantão e a costela PSOL. Ele manda prender todo mundo, incluindo essa turminha do MPRJ, que adora um holofote. Claro, há muita gente séria, mas é preciso pôr na cadeia esses corruptos que se acham acima da lei. Mais uma vez, o blog subiu no conceito dos meus amigos de Niterói, cidade pacata de gente honesta. O Temer e o Moreira Franco devem estar quietinhos. Dois traíras. Tiraram aquela coisa ruim do poder, mas se lambuzaram com o poder. Coisa feita, gente. Bolsonaro neles!

  • Elyzio F. Franco

    O Marcelo Bretas, mais uma vez, deu provas de sua independência. É um ótimo juiz que não tem projeto político, ao contrário do que dizem os petralhas de plantão e a costela PSOL. Ele manda prender todo mundo, incluindo essa turminha do MPRJ, que adora um holofote. Claro, há muita gente séria, mas é preciso pôr na cadeia esses corruptos que se acham acima da lei. Mais uma vez, o blog subiu no conceito dos meus amigos de Niterói, cidade pacata de gente honesta. O Temer e o Moreira Franco devem estar quietinhos. Dois traíras. Tiraram aquela coisa ruim do poder, mas se lambuzaram com o poder. Coisa feita, gente. Bolsonaro neles!