Jogo Sujo

Anthony e Rosinha Garotinho são soltos pela Justiça

Habeas corpus foi concedido pelo desembargador Siro Darlan

A Justiça mandou soltar os ex-governadores do Rio de Janeiro na manhã desta quarta-feira (4/9). A medida atende a decisão do desembargador do plantão judiciário, Siro Darlan, que concedeu o habeas corpus a pedido da defesa do casal, que passou a última noite no presídio. Eles haviam sido presos no âmbito da operação Secretum Domus, que investiga superfaturamento em contratos entre a prefeitura de Campos e a Odebrecht para a construção de casas populares dos programas Morar Feliz I e II, durante o mandato de Rosinha Garotinho como prefeita do município do norte fluminense (de 2009 a 2016).

Para o desembargador, a decisão de primeiro grau “carece de alicerces sólidos” para justificar a prisão preventiva e que esse tipo de medida não pode ser usada como antecipação de pena. Darlan cita ainda uma declaração do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), de que “vivemos tempos sombrios”, numa crítica ao uso excessivo das colaborações premiadas na operação Lava Jato. 

“Eu fui o autor das denúncias contra o Sérgio Cabral e todo aquele grupo. Eu espero que a Justiça julgue fatos, não pessoas. Não podemos ter uma Justiça nem partidária, nem personalista, que gosta de um e não gosta de outro”, declarou à imprensa o ex-governador.

“Fiquei aqui menos de 24 horas e mais uma vez foi uma perseguição de um grupo político de Campos e da turma do Sérgio Cabral. Sempre brota em campo tudo contra nós. Eu quero dizer que isso é uma perseguição de um grupo segmentado, que está partidarizado. Um grupo, infelizmente, do judiciário”, defendeu-se Rosinha.

Redação

Redação

1 Comentário