Jogo Sujo

Fraudes causaram prejuízo de R$ 20 milhões à Companhia Energética de Brasília

Companhia Energética de Brasília (CEB)

Servidores e ex-funcionários da empresa, acusados de cobrar propina de inadimplentes para a religação de energia, foram presos durante a Operação Apate

A Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira (31/10) funcionários públicos suspeitos de integrar uma organização criminosa que teria causado prejuízo milionário à Companhia Energética de Brasília (CEB) e à Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb), no âmbito da Operação Apate. Segundo as investigações, apenas com a transferência da titularidade do cliente inadimplente sem o necessário pagamento da dívida, o grupo causou prejuízo de aproximadamente R$ 20 milhões à CEB. Mas, segundo o coordenador da Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Cecor), Leonardo de Castro, os desvios podem somar centenas de milhões de reais. Também há indícios de que o grupo criminoso cobrava propina para a religação do fornecimento de energia para os devedores e cancelava dívidas mediante pagamento de suborno.

De acordo com os investigadores, um dos presos afirmou que a fraude é praticada na empresa há pelo menos uma década. Foram cumpridos 19 mandados de prisão temporária e 24 de busca e apreensão. Entre os presos, há oito servidores da CEB, um ex- funcionário da empresa, cinco terceirizados e nove eletricistas autônomos. Na casa de um dos detidos, a polícia encontrou R$ 30 mil escondidos atrás de uma geladeira.

No total, os policiais encontraram R$ 86 mil em espécie, cheques e notas promissórias nas casas dos investigados. Além das quantias, foram apreendidos milhares de lacres de medidor da CEB, 113 medidores de energia e uma Toyota Hilux. Além de uniformes da CEB na residência de suspeitos que não possuem vínculo empregatício com a empresa.

Redação

Redação

Comentar