Jogo Sujo

Operação combate sonegação no setor de cigarros no RJ

Sefaz-RJ

Ausência de nota fiscal e depósito sem Inscrição Estadual foram alguns dos problemas encontrados pelos auditores em fábrica na Baixada Fluminense

A Secretaria de Estado de Fazenda do Rio (Sefaz-RJ) realizou a Operação Pulmão Limpo para fiscalizar o ramo de cigarros. Os auditores fiscais da Receita Estadual estiveram em três endereços ligados a um contribuinte do setor em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A ação contou com o apoio da Polícia Militar e da Operação Barreira Fiscal, da Secretaria de Estado de Governo. No estabelecimento onde funcionava a fábrica de cigarros, os auditores abordaram um caminhão que transportava insumos para a fabricação de cigarros sem nota fiscal. O veículo foi apreendido e encaminhado para o Posto Fiscal de Nhangapi. Também foram encontrados um depósito de insumos sem Inscrição Estadual e um estabelecimento em um endereço diferente do cadastrado na Sefaz-RJ.

“O setor de cigarros é um dos que tem o maior volume de sonegação tributária e falsificação. Em todos os locais fiscalizados nesta operação foi realizada uma contagem integral do estoque de mercadorias para posteriores verificações fiscais”, afirmou Rodrigo Aguieiras, Superintendente de Fiscalização da Sefaz-RJ.

Com a Operação Pulmão Limpo, chega a 45 o número de ações de combate à sonegação de impostos e promoção da educação fiscal realizadas em 2019 pela Secretaria de Fazenda.

Redação

Redação

1 Comentário

  • Eu não votei no governador Witzel, embora tenha apoiado os seus padrinhos, os ínclitos Flávio Bolsonaro e o nosso presidente. Sei que eles estão brigados mas eu não me importo com isso. Eu detesto aqueles palhaços da esquerda, gente arrogante e corrupta. Essa ação da Secretaria de Fazenda é digna de louvor, merece aplausos dos cidadãos de bem. Na minha bucólica Niterói, a Pulmão Limpo é bradada aos quatro ventos com um “Viva, viva, viva”. Parabéns, governador.