Jogo Sujo

“Rachadinhas”: MP-RJ denuncia ex-deputado estadual Marco Figueiredo

Marco Figueiredo (Pros)

Pessoas carentes foram usadas como servidores fantasmas na Alerj. Quadrilha embolsava salários e auxílio educação ao qual tinham direito os filhos dos funcionários

O ex-deputado estadual Marco Figueiredo (Pros) foi denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro por ter chefiado um esquema da prática conhecida como “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Marco e funcionários de seu gabinete são acusados de peculato e lavagem de dinheiro. O MP pediu ainda que os denunciados sejam submetidos a medidas cautelares como a retenção de seus passaportes, a proibição de deixar o país e a suspensão de funções públicas. À imprensa, Marco disse que vai provar sua inocência em momento oportuno. Segundo a Promotoria, além dos salários, o dinheiro concedido para o pagamento de mensalidades de colégios particulares de filhos dos funcionários também era embolsado pelo gabinete do deputado. O MP está investigando pelo menos outros dez gabinetes de deputados por suspeita de prática de “rachadinha”.

A suspeita é de que a prática ocorria há dez anos. A ex-funcionária do deputado Rosângela Prado coletou provas e as entregou ao MP-RJ. Ela afirma que foi ameaçada pelo ex- presidente da Alerj, Paulo Melo, que teria dito a ela “cuidado para você não chorar pelas suas filhas”.

Em nota, a Alerj informou que as “denúncias referem-se a atos praticados há 11 anos, em 2008” e que, depois disso, as regras foram aperfeiçoadas.
Redação

Redação

6 Comentários