Jogo Sujo

PF investiga desvios de verbas federais na administração terceirizada de hospital em Taquara (RS)

A Polícia Federal (PF) e a Controladoria-Geral da União deflagraram a Operação Tomentella nesta terça-feira (31/8) para investigar desvios de verbas na saúde no Rio Grande do Sul. Foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão em Porto Alegre, Taquara, Pelotas e Santa Vitória do Palmar.

A contratação, pelo município de Taquara, da associação civil que administrou o Hospital Bom Jesus em 2016 a 2017, é o alvo das investigações. A organização suspeita é o Instituto de Educação Vida e Saúde (Isev), que já foi investigado no âmbito da Operação Camilo, deflagrada no ano passado pela PF. Também foram realizadas buscas na casa do ex-prefeito da cidade Tito Lívio Jaeger Filho (Titinho).

A terceirização da saúde foi sustentada com repasses de recursos públicos federais de R$ 16 milhões, além de verbas estaduais e municipais. Os criminosos teriam utilizado parte do dinheiro para pagar despesas não autorizadas em proveito próprio e em favor de outras empresas a título de taxa de administração e susposta prestação de serviços de consultoria.

Os investigadores suspeitam dos crimes de apropriação ou desvio de bens ou rendas públicas, dispensa ou inexigência irregulares de licitação, organização criminosa, peculato, corrupção passiva e corrupção ativa.

A CGU destacou que a operação é relevante, pois “envolve uma prática que está se disseminando no país: a transferência da gestão de hospitais para organizações sociais. Os desvios de recursos públicos têm potencial impacto, tanto quantitativa quanto qualitativamente, na prestação de serviços de saúde à população, principalmente a de baixa renda que depende dos estabelecimentos públicos de saúde.”

 

Redação

Redação

Comentar