Jogo Sujo

Detran de Sergipe: mais de 300 pessoas são investigadas por fraudes em licenciamento

DETRAN SE

Prejuízo para os cofres públicos é de pelo menos meio milhão de reais. Licenciamentos eram pagos com cartões de créditos de terceiros, cujos dados eram roubados

A Polícia Civil deflagrou na última quinta-feira (2/1) a segunda fase de uma operação que investiga fraudes no licenciamento de veículos no Departamento Estadual de Trânsito (Detran/SE). De acordo com o delegado Everton Santos, cerca de 350 pessoas, entre físicas e jurídicas, estão envolvidas com o esquema. O prejuízo total para os cofres públicos passa de meio milhão de reais apenas em relação ao licenciamento.

As investigações começaram em outubro de 2019, quando a polícia prendeu em flagrante um homem que abordava pessoas nas proximidades de unidades do Detran e oferecia pagamento do licenciamento anual de veículo com desconto. A investigação aponta que ele usava o número e o código de segurança de cartões de terceiros pra fazer os pagamentos. O homem, que está utilizando tornozeleira eletrônica, continuaria agindo da mesma forma.

Nessa nova fase da investigação, a Polícia Civil vai intimar os suspeitos de envolvimento. De acordo com o delegado, os licenciamentos eram pagos com cartões de terceiros, sem consentimento, e os envolvidos cobravam dos proprietários dos veículos valores abaixo dos valores oficiais.

“Só agora recebemos as informações dos cartões de crédito e conseguimos identificar as pessoas que foram beneficiadas pelo esquema. Muitos cartões utilizados são de outros estados, boa parte de São Paulo, com limites altos que eram clonados ou os autores da fraude tinham acesso às informações do cartão e número de segurança. Essas pessoas beneficiadas serão intimadas para chegarmos aos autores dessa fraude, e quem não comparecer, a polícia irá até elas”, explicou o delegado.

O delegado informa que o Detran sergipano irá cancelar todos os licenciamentos e outros documentos dos veículos pagos através dessa fraude.

Titulares dos cartões pediram estorno e dinheiro não chegou ao órgão
O delegado lembra que as pessoas que serão intimadas podem ser indiciados caso o Ministério Público ofereça denúncia e que os valores não chegaram ao órgão.

“Na verdade, não houve o pagamento porque foram utilizados cartões de créditos de terceiros que ao identificar os pagamentos pediram estorno dos valores, portanto, esses valores não chegaram ao Detran, então os licenciamentos estão em aberto. Todos esses veículos serão incluídos em uma lista de busca e apreensão e os proprietários que pagaram aos autores da fraude, terão que pagar novamente, dessa vez ao Detran”, afirmou Everton.

Ainda segundo o delegado, as pessoas que se beneficiaram com a fraude poderão ficar livres do enquadramento no crime com o pagamento regular do licenciamento.

Redação

Redação

3 Comentários