Jogo Sujo

Dilma é inocentada pelo TCU por prejuízos da Petrobras na compra de Pasadena

Dilma 2

Em uma decisão unânime, o TCU (Tribunal de Contas da União) inocentou a ex-presidente Dilma Rousseff no âmbito do processo que apurava prejuízos na Petrobras com a compra da refinaria norte-americana de Pasadena. O TCU chegou a condena o ex-presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli, além de 10 ex-diretores e diretores. Entre eles, Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró foram condenados. A multa a ser paga é de R$ 110 milhões. Cerveró deverá pagar mais uma multa, no valor de R$ 67,8 mil.

No ano de 2006, o Conselho de Administração da Petrobras, presidido por Dilma, então ministra da Casa Civil no governo do presidente Lula, autorizou a compra de metade da refinaria que pertencia à Astra Oil. A Petrobas teve prejuízo de US$ 792 milhões (cerca de R$ 4,5 bilhões), de acordo com relatório do processo.

Para o ministro Vital do Rêgo, relator do caso, os membros do conselho não agiram com dolo nem má-fé:

“Não há evidências nos autos de que todos os envolvidos soubessem da existência desse esquema”, escreveu.

Dilma argumentou que recebeu informações falhas da diretoria da Petrobras, e que ela não teve acesso a todas as informações necessárias. A compra da refinaria de Pasadena foi alvo de investigação por suposto superfaturamento e evasão de divisas pela Operação Lava Jato. A Petrobras repassou US$ 360 milhões por 50% da empresa. O montante foi bastante superior ao pago pela empresa belga Astra Oil, que em 2005 havia adquirido a refinaria inteira por US$ 42,5 milhões.

 

Redação

Redação

Comentar