Jogo Sujo

Juiz Bretas envia ao TRE processo contra 23 réus da Operação Furna da Onça

Alerj

Após determinação do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, o juiz federal Marcelo Bretas encaminhou ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) o processo da Operação Furna da Onça contra 23 réus sem foro privilegiado. Um deles é o ex-deputado estadual do Rio de Janeiro, Jairo de Souza Santos, conhecido como Coronel Jairo. Ele é  pai do vereador Dr. Jairinho, preso hoje por suspeita de assassinar o enteado Henry Borel Medeiros, de apenas 4 anos. Entre os outros réus, estão o próprio ex-governador Sérgio Cabral e os ex-deputados estaduais Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi.

O ex-deputado estadual Coronel Jairo (PSC), que exerceu mandato de 2003 a 2018, chegou a ser preso em 2018 no âmbito da Furna da Onça, suspeito de receber mesada para aprovar projetos de interesse do governo Cabral, mas obteve habeas corpus em dezembro de 2019. Seu nome também já tinha aparecido em uma investigação do Gaeco como um dos envolvidos num esquema de corrupção montado a partir do loteamento de postos e cargos no Detran, que movimentaria cerca de R$ 2 milhões por mês.

Segundo o MP do estado, o Coronel Jairo seria “dono” de alguns postos de vistoria, em especial o de Campo Grande, que passou a ser controlado por ele em 2008. O esquema de corrupção, descrito pelos promotores do estado como um dos maiores já descoberto, envolveria mais de 40 pessoas, movimentaria cerca de R$ 2 milhões por mês e atingiria ainda os postos de Santa Cruz, Barra da Tijuca, Irajá, Vila Isabel, Centro e Nova Iguaçu.

Gilmar Mendes estendeu aos réus do ação penal em primeira instância os efeitos da decisão do STF que, em 16 de março, declarou a incompetência da Justiça Federal para processar e julgar os cinco deputados estaduais réus no processo da Furna da Onça, determinando a remessa do caso à Justiça Eleitoral. Os parlamentares respondiam ao processo no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), pois eram considerados como réus com foro privilegiado.

Confira os nomes de todos os réus do processo da Furna da Onça em primeira instância:

1) Sérgio Cabral, ex-governador do Rio
2) Jorge Picciani, ex-deputado estadual e ex-presidente da Alerj
3) Paulo Melo, ex-deputado estadual e ex-presidente da Alerj
4) Edson Albertassi, ex-deputado estadual
5) Coronel Jairo, ex-deputado estadual, pai do vereador Dr. Jairinho
6) Marcelo Simão, ex-deputado estadual
7) Wilson Carlos, foi secretário estadual de Governo de Sérgio Cabral
8) Affonso Monnerat, foi secretário estadual de Governo de Luiz Fernando Pezão
9) Vinicius Farah, ex-presidente do Detran
10) Leonardo Silva Jacob, ex-presidente do Detran
11) Carla Adriana Pereira, ex-diretora de Registros do Detran
12) Jorge Luiz Ribeiro, apontado como operador financeiro do ex-deputado Jorge Picciani
13) Andrea Cardoso do Nascimento, foi chefe de gabinete do ex-deputado Paulo Melo
14) Fábio Cardoso do Nascimento, foi assessor do ex-deputado Paulo Melo
15) Magno Cezar Motta, foi assessor do ex-deputado Paulo Melo
16) Daniel Barbiratto, ex-vereador, enteado do deputado Luiz Martins
17) Jorge Luis de Oliveira Fernandes, foi assessor do ex-deputado Coronel Jairo
18) José Antônio Wermelinger Machado, foi chefe de gabinete do deputado André Corrêa
19) Alcione Chafin Andrade Fabri, foi chefe de gabinete do deputado Marcos Abrahão
20) Leonardo Mendonça Andrade, foi assessor do deputado Marcos Abrahão
21) Marcos Wilson Von Seenhausen, foi chefe de gabinete do deputado Marcus Vinicius Neskau
22) Shirlei Aparecida Martins Silva, foi assessora do ex-deputado Edson Albertassi
23) Jennifer Souza da Silva, funcionária do Grupo Facility/Prol

 

Redação

Redação

Comentar