Jogo Sujo

MPPR denuncia empresários e ex-secretários por crimes na gestão do transporte em Foz do Iguaçu

Operação Riquixá

Desvio de recursos municipais, usurpação de função pública e lavagem de dinheiro estão entre as acusações

O Ministério Público do Paraná denunciou 13 pessoas por crimes de desvio de recursos públicos, usurpação de função pública e lavagem de dinheiro no âmbito do transporte coletivo de Foz do Iguaçu. A denúncia é um desdobramento da Operação Riquixá, deflagrada em 2016, a partir de Guarapuava, que apurou a existência de organização criminosa no segmento de concessão de transporte coletivo urbano em diversas cidades do país.

Os fatos denunciados datam de 2010. São alvos da denúncia integrantes de um grupo empresarial que possui concessões do transporte coletivo em diversos municípios paranaenses que, no caso de Foz do Iguaçu, se aliaram a empresários locais; dois advogados; dois ex-secretários municipais (à época, ocupavam as pastas de Administração e Obras); uma servidora do setor de licitações e um procurador jurídico.

As investigações foram conduzidas pelo Núcleo de Guarapuava do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e pelo Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria).

Redação

Redação

2 Comentários