Jogo Sujo

Obras no Into do Acre sob suspeita

Into Rio Branco

Secretaria de Infraestrutura do Acre abriu sindicância para apurar falta de materiais e de certificados na estrutura que vai se tornar hospital de campanha para receber pacientes com coronavírus

A Secretaria de Infraestrutura do Acre (Seinfra) abriu uma sindicância para apurar irregularidades nas obras do Instituto de Traumatologia e Ortopedia (Into), em Rio Branco, capital do estado, que passa por obras se tornar o primeiro hospital de campanha instalado pelo governo para receber pacientes com o coronavírus. Segundo a Seinfra, as irregularidades detectadas se referem a uma obra mais antiga, anterior à pandemia.

“Essa sindicância acontece na obra antiga do Into. Essa obra se arrasta há bastante tempo, já passaram quatro empresas trabalhando nela. Identificamos serviços que precisam ser refeitos, furtos de cabos de força. Estamos ordenando que outra empresa faça o serviço”, explicou o secretário de Infraestrutura, Ítalo Medeiros.

Em fevereiro deste ano, o Ministério Público do Acre (MP-AC) emitiu uma recomendação para a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) fazer algumas adaptações e melhorias no Into. Um laudo contratado pelo MP-AC apontou que o prédio não tem acessibilidade, extintores, licença ambiental para operação, alvará de construção e certificado de aprovação do Corpo de Bombeiros do Acre.

As investigações e apurações devem durar por 30 dias. Foram designados alguns técnicos e profissionais para elaborar um relatório de conclusão.

“Não tem a ver com as obras que estamos fazendo, mas a realização dessas obras encobrem um problema que já existiam. Nós que vamos ter problema com a fiscalização seremos nós”, avaliou.

Redação

Redação

Comentar