Jogo Sujo

Polícia Federal investiga presidente da Fiesp por suspeita de desvios de recursos de campanha eleitoral

paulo skaf

Relatório do Coaf apontou transações financeiras suspeitas envolvendo Paulo Skaf, candidato ao governo de SP em três eleições seguidas

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, está na mira de uma investigação sigilosa conduzida pela Polícia Federal e pelo Ministério Público. O inquérito foi instaurado em São Paulo a partir de um relatório de inteligência produzido pelo Coaf, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras do Ministério da Fazenda, que identificou transações financeiras suspeitas realizadas pelo Sesi-SP e Senai-SP, comandados por Skaf. As informações foram publicadas pela revista Veja.

O levantamento aponta que foram desviados recursos dessas duas instituições para fornecedores da campanha do empresário ao governo de São Paulo em 2014. Com base nessas informações, a Polícia Federal iniciou a apuração.

Os investigadores obtiveram, com autorização judicial, acesso à quebra de sigilos bancário e fiscal de oito pessoas. O inquérito, instaurado em 2017, caminha lentamente, porque algumas instituições financeiras enviaram informações incompletas das contas correntes dos suspeitos.

Filiado ao MDB, o presidente da Fiesp concorreu ao governo de São Paulo em 2010, 2014 e 2018, mas nunca passou para o segundo turno. Ele então se aproximou de Jair Bolsonaro em tentativa de ganhar mais popularidade.

Procurado, Skaf disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que não tem qualquer informação sobre a investigação da PF. A respeito das acusações de caixa dois em sua campanha em 2014, ele afirma que as doações estão “devidamente registradas na Justiça Eleitoral, que aprovou sua prestação de contas sem qualquer reparo de mérito”.

Redação

Redação

1 Comentário