Jogo Sujo

Operação no Amapá combate quadrilha especializada em fraudar empréstimos consignados em nomes de servidores

Operação Bonecos

Criminosos usavam nomes de funcionários públicos em contratos junto a instituições financeiras. Agentes lotados no Ministério da Fazenda do Amapá são acusados de envolvimento

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (9/10) a Operação Bonecos com o objetivo de desarticular uma quadrilha que visava à obtenção de empréstimos consignados indevidos junto a instituições financeiras, no Amapá. Cerca de 60 policiais federais cumpriram 14 mandados de busca e apreensão em Macapá (AP) e Santana (AP). A investigação teve início em 2016 após o recebimento de denúncias de servidores públicos lesados e de notícias-crime reportando a ocorrência de empréstimos consignados fraudulentos obtidos junto à Caixa Econômica Federal (CEF).

Com decorrer das investigações, foram identificados outros servidores públicos lesados, assim como outras instituições financeiras, perfazendo-se um dano de aproximadamente de R$ 1,6 milhão. A dinâmica da fraude contava com a participação de servidores lotados na Superintendência de Administração do Ministério da Fazenda no Estado do Amapá (SAMF AP). O grupo chamava de “bonecos” as pessoas  recrutadas para a assinatura dos contratos de empréstimos consignados junto às instituições financeiras.

Os investigados poderão responder por crime de associação criminosa, estelionato majorado, uso de documento falso, falsificação de documento público, falsidade ideológica e inserção de dados falsos em sistema de informação. Se condenados, poderão cumprir pena de até 32 anos de reclusão.

 

Redação

Redação

4 Comentários