Jogo Sujo

PF faz buscas no Congresso em operação que investiga senador Fernando Bezerra Coelho

senadorFernando Bezerra Coelho

Ele colocou o cargo de líder do governo no Senado à disposição do presidente Jair Bolsonaro

A Polícia Federal fez buscas na manhã desta quinta-feira (19) no gabinete do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do governo no Senado. Também foi alvo o filho do senador, o deputado Fernando Bezerra Filho (DEM-PE). Ao todo, a ação desta quinta tem 52 mandados de busca e apreensão, todos autorizados pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Os agentes da PF buscaram documentos e arquivos digitais no gabinete do senador, na Câmara dos Deputados, e também em cidades como Recife e Petrolina (PE) e em João Pessoa (PB). Também houve buscas nas casas do senador e do deputado em Brasília.

Operação Desintegração se baseia em delações premiadas de empresários
A operação, chamada Desintegração, se baseia em delações premiadas de outra operação, a Turbulência, deflagrada em junho de 2016. Um dos delatores é o empresário João Lyra, apontado em investigações como operador financeiro de supostos esquemas criminosos em Pernambuco.

As denúncias apontam irregularidades em obras no Nordeste, como a transposição do Rio São Francisco, no período em que Bezerra foi ministro da Integração Nacional, no governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

De acordo com a PF, a Desintegração investiga um esquema criminoso de pagamento de propina por parte de empreiteiras para autoridades públicas. Os pagamentos teriam sido feitos entre 2012 e 2014.

Conversas com Alcolumbre e Lorenzoni
Principal articulador do presidente Jair Bolsonaro no Senado, o senador deixou seu cargo de líder do governo à disposição depois que foi alvo da uma operação. Bezerra disse que conversou com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

“Tomei a iniciativa de colocar à disposição o cargo de líder do governo para que o governo possa, ao longo dos  próximos dias, fazer uma avaliação se não seria o momento de proceder uma nova escolha ou não”, afirmou.

Redação

Redação

3 Comentários