Jogo Sujo

Quadrilha desviou mais de R$ 13 milhões de obras contra a seca na Paraíba

açude Paraíba

Desvios de recursos destinados à construção de barragens contra a seca no interior do estado da Paraíba estão sendo investigados pela Polícia Federal. Agentes cumpriram mais de 30 mandados de busca e apreensão nesta quinta-feira (18/11) em João Pessoa, Campina Grande, Patos, Paulista, Pombal e em Juazeiro do Norte (CE). Trata-se da sexta fase da Operação Recidiva, batizada de Operação Bleeder. As investigações são conduzidas pela Polícia Federal, Controladoria-Geral da União e Ministério Público Federal.

O levantamento da CGU indcia que as obras suspeitas envolveram R$ 79 milhões em recursos. A quadrilha praticado sobrepreço e superfaturamento envolvendo valores de R$ 13,3 e R$ 8,2 milhões. Em todas as obras, empresas de fachada venceram as licitações fraudadas. A CGU fiscalizou açudes e barragens localizadas nos municípios de Aguiar, Brejo do Cruz, Emas, Gado Bravo, Ingá, Itaporanga, Pedra Branca, Riachão do Bacamarte, Santana de Mangueira, São Bento e São José de Caiana.

Propinas eram pagas a agentes públicos, que executavam a construção de açudes e barragens. Faziam parte da quadrilha construtores e fiscais das obras públicas. A PF identificou indícios de direcionamentos de contratos, contratações de empresas sem capacidade operacional, execução de obras de má qualidade e superfaturamento.

Redação

Redação

Comentar