Jogo Sujo

Servidores de Rondônia desviaram verbas voltadas para agricultura familiar

PF RO

A Polícia Federal (PF) investiga desvios e apropriação de verbas na Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) de Rondônia. A Operação Colheita Amarga cumpriu mandados de busca e apreensão nos municípios de Porto Velho, Ariquemes, Vale do Anari e Colorado do Oeste. As investigações começaram há três anos, quando uma denúncia anônima informou sobre uma suposta organização criminosa formada por servidores.

De acordo com os investigadores, há envolvimento de funcionários lotados na Secretaria estadual de Agricultura. As verbas desviadas eram destinadas à aquisição de produtos em diversos municípios. O recurso desviado por servidores da Seagri pertence ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do governo federal, criado para incentivar a a agricultura familiar. Através do PAA, mais de 200 tipos de legumes, verduras e frutas são adquiridos de agricultores familiares, incluindo legumes, verduras e frutas. Somente em 2020, o valor investido no PAA foi de R$ 223 milhões, sendo 60% voltados para as regiões Norte e Nordeste.

Foi verificado um sobrepreço na compra dos produtos, através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Parte do valor superfaturada foi desviado para o servidor da Seagri. Além disso, também havia uma simulação de venda ‘unilateralmente pelos servidores integrantes da organização criminosa, sem conhecimento dos produtores rurais’.  A PF também está investigando outros crimes praticados pelos servidores públicos do estado, como peculato e associação/organização criminosa.

Em nota, o governo de Rondônia informou que, em 9 de janeiro de 2019, enviou à Controladoria Geral do Estado (CGE) uma solicitação de auditoria em projetos realizados dentro da Secretaria em 2018, após verificar indícios de irregularidade.

Redação

Redação

Comentar