Jogo Sujo

STF mantém condenação de Witzel por crime de responsabilidade

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou outro recurso do ex-governador do Rio Wilson Witzel (PSC), condenado no julgamento do impeachment por crime de responsabilidade. A defesa de Witzel solicitou a suspensão dos efeitos da condenação até que um outro recurso seja julgado no Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ). A decisão é contrária a uma reclamação ajuizada por Witzel, que alegava ter sido julgado por um “Tribunal de Exceção”.

O ex-governador Witzel foi condenado por unanimidade um Tribunal Especial Misto, composto por cinco deputados e cinco desembargadores, conforme prevê a Lei do Impeachment. Witzel perdeu o mandato definitivamente, está inelegível por cinco anos e é réu em um processo no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Witzel foi acusado de liderar um esquema de desvios de recursos da Saúde destinados ao combate à pandemia por meio de uma caixinha da propina paga por Organizações Sociais (OSs). A denúncia dos deputados Luiz Paulo Corrêa da Rocha (Cidadania) e Lucinha (PSDB), que abriu o processo de impeachment, é baseada na Operação Placebo, do Ministério Público Federal (MPF), por meio da qual o então governador e a primeira-dama Helena foram alvos de busca e apreensão.

Redação

Redação

Comentar