Jogo Sujo

Coronavírus: empresário é preso por fabricar álcool gel clandestino no Mato Grosso do Sul

Alcool Em Gel 70 clandestino

Produto estava sendo vendido em farmácias e mercados com rótulos falsos e sem autorização da Anvisa

Um empresário de 44 anos e o primo dele, um sanitarista ambiental de 43 anos, foram presos por fabricarem álcool em gel 70 sem a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em uma fábrica de Campo Grande (MS). Eles aproveitaram o “pânico por conta do coronavírus e também queriam lucrar”, ressaltaram os policiais,

“O empresário possui uma fábrica de produtos de limpeza, porém, não possuía a documentação necessária para fabricar álcool gel. Nós encontramos inclusive este produto dele, já distribuído em gôndolas, com rótulos e falsa autorização da Anvisa”, explicou o delegado Wilton Vilas Boas, titular da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes contra as Relações de Consumo (Decon).

Os envolvidos já foram indiciados e as penas podem chegar a 20 anos de reclusão.

“Eles se aproveitaram do medo e pânico por conta da doença e estavam fazendo essa produção clandestina. Ambos vão responder pelos crimes 273 do Código Penal brasileiro e também ao artigo 56 da Lei dos Crimes Ambientais. Ao mesmo tempo, o Procon também está fiscalizando quem está aumentando o preço destes produtos”, ressaltou o delegado.

A Coordenadoria de Vigilância Sanitária de Campo Grande constatou que os produtos estavam sendo embalados com rotulagem contendo numeração de processo de autorização inexistente, ou seja, número sem cadastro junto à Anvisa.

A operação conjunta ainda flagrou um tanque de aproximadamente 10 mil litros, contendo cerca de mil litros de álcool puro, 98%, combustível estocado sem autorização da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Redação

Redação

Comentar