Jogo Sujo

Donos da Pay Diamond procurados pela Justiça

mpsp

Empresários são acusados pelo MP de SP de crimes de pirâmide financeira e organização criminosa. Promessas de retorno de investimentos a clientes nunca foram cumpridas

Os sócios da empresa Pay Diamond foram denunciados pelo Ministério Público de São Paulo (MPSP) à 2ª Vara Criminal de Barueri e estão sendo procurados pela Justiça brasileira. Eles estão foragidos. A empresa oferecia supostos investimentos em diamantes e também supostos investimentos em Bitcoin com promessas de retornos diários. Também eram oferecidos investimentos em sua suposta criptomoeda, a Mktcoin. A denúncia acusa os envolvidos de praticar os crimes de pirâmide financeira, induzir consumidores a erro, associação criminosa e organização criminosa.

De acordo com o MP-SP, os líderes da empresa realizavam eventos em hotéis de luxo para captar novos clientes. Os pacotes de aquisição de diamantes eram de valores diversos. Com a aquisição de um pacote de investimentos, eram prometidos rendimentos semanais de 5% e, um ano, um um retorno de 240% do investimento. O sofisticado golpe envolveu investimentos no mercado de diamantes, que nunca se concretizaram. Os clientes nunca conseguiram sacar seus rendimentos após o fim da pirâmide.

Atividades não registradas no mercado de diamantes
Desde 2016, os membros da Pay Diamond (que à época se chamava 3D Comércio e Representações Ltda) estão sendo investigados por exercerem atividades não registradas no mercado de diamantes. Após começar como uma empresa do setor de informática, a Pay Diamond se tornou uma relojoaria. Teria sido feita então uma alteração de fachada na razão social por parte do líder Carlos Cesar Luiz, e sua esposa, Kátia Regina Zazirskas.

O esquema envolveu outras empresas, segundo a investigação do MPSP, todas ligadas a Carlos Cesar Luiz. Uma dessas empresas, a LifeInBlock, era responsável pela emissão da suposta moeda digital do esquema, a Marketcoin. Por meio dela, também eram feitas promessas de rendimentos exorbitantes mensalmente. Segundo reclamações apresentadas no site Reclame Aqui, a Pay Diamond já não paga investidores há cerca de dois anos.

O  MPSP  imputou a prática do crime de indução de consumidor a erro, afirmando que os cinco denunciados mentiram sobre a natureza dos negócios oferecidos. Os denunciados também mentiram sobre as ofertas serem registradas junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

 

 

 

Redação

Redação

Comentar