Jogo Sujo

INSS flagra quatro mil servidores recebendo Benefício de Prestação Continuada ilegalmente

INSS

Com salários entre R$ 15 mil e R$ 18 mil, eles conseguiam obter o benefício destinado a pessoas com deficiência e idosos em situação de miséria

De acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), mais de quatro mil servidores públicos estaduais e municipais, com salários entre R$ 15 mil e R$ 18 mil, estavam recebendo o Benefício de Prestação Continuada (BPC), auxílio no valor de um salário mínimo destinado a pessoas com deficiência ou idosos com 65 anos ou mais, em situação de miséria. Uma operação pente-fino identificou as fraudes em seis estados e no Distrito Federal, informou o órgão.

“Nos assustamos com o número de servidores que estavam recebendo o BPC, pois isso mostra a fragilidade do processo de negociação”, disse o presidente do INSS, Renato Vieira, à imprensa.

Ainda segundo Renato Vieira, a dentificação da fraude só foi possível a partir da publicação de um decreto, há dois meses, de compartilhamento de dados.

“O cruzamento de informações é o caminho não só para cortar um benefício indevido, mas para evitar que ele seja concedido”, afirmou o presidente do INSS, acrescentando que o Tribunal de Contas da União estima que 11% da folha de pagamento da Previdência Social apresentam algum tipo de irregularidade.

Redação

Redação

Comentar