Jogo Sujo

MPF de Curitiba faz primeira denúncia envolvendo Petrobras após fim da Lava Jato

Lava Jato

O Ministério Público Federal (MPF) em Curitiba realizou a primeira denúncia relacionada à Petrobras após a extinção da Operação Lava Jato, determinada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) na semana passada. A equipe de procuradores passou a fazer parte Grupo de Atuação Especial e Repressão ao Crime Organizado (Gaeco).

Foram denunciados o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-diretor de serviços da Petrobras Renato Duque e mais 13 pessoas por crimes que variam de formação de cartel, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e fraude a licitação. As acusações envolvem 49 contratos na área de “serviços compartilhados”, sob responsabilidade da Diretoria de Serviços da Petrobras.

De acordo com a acusação, o esquema ilícito envolveu pagamentos de propinas por representantes das empresas Hope Recursos Humanos e Personal Service em troca de favorecimentos em grandes contratos com a Petrobras.

Confira a lista dos denunciados pelo MPF

José Dirceu: corrupção passiva, lavagem de dinheiro;
Renato Duque: delito de cartel, corrupção passival;
Arthur Edmundo Alves Costa: delito de cartel, fraude à licitação, crime de corrupção ativa;
Márcio Antonio de Souza Pereira: delito de cartel, fraude à licitação
Eugênio Dezen: fraude à licitação;
Orlando Simões de Almeida: fraude à licitação;
José Eduardo Carramenha: fraude à licitação;
Luis Eduardo Oliveira e Silva: corrupção passiva;
Roberto Marques: corrupção passiva;
Fernando Antônio Guimarães Hourneaux de Moura: corrupção passiva;
Raúl Andrés Ortúzar Ramírez: corrupção ativa, lavagem de dinheiro;
Rogério Penha da Silva: corrupção ativa;
Wilson da Costa Ritto Filho: corrupção ativa, lavagem de dinheiro;
Rui Thomaz de Aquino: lavagem de dinheiro;
Luiz Eduardo Falco Pires Correa: lavagem de dinheiro.

 

Redação

Redação

Comentar