Jogo Sujo

MPF denuncia presidente do Flamengo por fraude em fundos de pensão

Rodolfo Landim

O Ministério Público Federal de Brasília denunciou o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, e outras quatro pessoas, pelo crime de gestão fraudulenta. Os outros acusados são Demian Fiocca, ex-presidente do BNDES; Nelson José Guitti Guimarães, Geoffrey David Cleaver e Gustavo Peixoto. De acordo com a denúncia, eles causaram prejuízos de R$ 100 milhões com fraudes em fundos de pensão de funcionários de estatais, como o Fundo de Investimento em Participações Brasil Petróleo 1, por meio de operações financeiras. Além disso, autoridades da Suíça comunicaram suspeitas de lavagem de dinheiro através de uma conta em nome Rodolfo Landim no banco Credit Suisse, mantida entre 2008 e 2012.

O caso foi remetido para investigação da Polícia Federal. As investigações foram conduzidas no âmbito da Operação Greenfield, da Procuradoria da República no Distrito Federal, que combate prejuízos milionários aos fundos de pensão. A defesa de Landim, recentemente foi nomeado pela Justiça como um dos interventores no comando da CBF, nega irregularidades. O investimento acusado de prejuízo foi fundamentado por pareceres independentes, diz a defesa.

O presidente do Flamengo e os demais acusados eram gestores do Fundo de Investimento em Participações Brasil Petróleo 1, que captou recursos da Funcef (aposentados da Caixa), Petros (da Petrobras) e Previ (do Banco do Brasil). Os fatos ocorreram entre 2011 e 2016, quando Landim atuava na empresa Mare Investimentos, uma das responsáveis por gerir o FIP.

O FIP Brasil Petróleo 1 conduziu uma manobra ilegal para enviar recursos para uma empresa nos Estados Unidos, o que é proibido pelo regulamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Integrante do comitê gestor do fundo, Landim deu aval à manobra, segundo a acusação.

“A instrução normativa 391/2003 da Comissão de Valores Mobiliários é expressa ao vedar a aplicação de recursos de FIPS no exterior, ainda que de forma indireta”, afirmao prrocurador Anselmo Lopes.

A assessoria de comunicação do Flamengo comunicou à imprensa que a acusação sobre fraudes em fundos de pensão “em nada diz respeito ao clube”.

Redação

Redação

Comentar