Jogo Sujo

Possíveis desvios no Ministério da Cidadania podem derrubar Osmar Terra

Empresa contratada pela pasta teria sido usada para retirar R$ 50 milhões dos cofres públicos

Uma possível fraude em contratos de serviços de tecnologia pode resultar na queda no Ministro da Cidadania, Osmar Terra.

A fraude foi relatada em reportagens divulgadas nesta semana. A pasta, comandada por Terra, contratou em 2019 a empresa Business to Technology (B2T) que, de acordo com a Polícia Federal, foi usada para desviar R$ 50 milhões de dinheiro público entre 2016 e 2018. O Ministério da Cidadania firmou negócios em série e sem licitação para os serviços na área de computação.

Os contratos foram firmados mesmo depois de alertas da CGU (Controladoria Geral da União) e da AGU (Advocacia Geral da União) para suspender a contratação dos serviços.

O ministério aceitou um certificado de serviço que, segundo a Polícia Federal, nunca foi prestado. A B2T certificou sua capacidade técnica à pasta utilizando ações que teria desempenhado anos antes no extinto Ministério do Trabalho.

B2T é suspeita de ter sido usada como fachada durante a gestão do ex-presidente Michel Temer (MDB) e foi alvo da operação Gaveteiro, da PF, em 6 de fevereiro de 2020.

 

 

 

 

 

Redação

Redação

Comentar