Jogo Sujo

Procurador de Justiça Elio Fischberg perde cargo por falsificação de documentos

Elio Fischberg

Ele ainda pode recorrer da decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

Nesta segunda-feira (3/3), por 19 votos a 1, o Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decretou a perda do cargo do procurador de Justiça Elio Fischberg. A ação julgada nesta segunda tramita desde 2011. O procurador estava presente à audiência e saiu sem falar com os jornalistas.

Fischberg ocupou o segundo cargo mais alto dentro do escalão do Ministério Público do Rio: subprocurador-geral de Justiça. Ele já foi condenado em, pelo menos, três ações judiciais, sendo duas vezes por falsificação de documentos, acusado de ter falsificado assinaturas de colegas do próprio MPRJ (promotores e procuradores) para arquivar, em 2002, investigações contra um grupo de policiais civis suspeitos de enriquecimento ilícito.

O ex-subprocurador-geral do estado também já foi condenado por falsificar documentos para arquivar investigação do MPRJ sobre o ex-deputado Eduardo Cunha, preso desde 2016, alvo de três inquéritos que apuravam irregularidades na Companhia de Habitação do Estado do Rio, no período em que ele foi presidente da empresa. Cunha sempre negou ter conhecimento da fraude cometida por Fischberg.

Fischberg está afastado do cargo de procurador do MPRJ desde 2007, mas continua recebendo salário normalmente, já que a decisão do TJ-RJ ainda cabe recurso.

Redação

Redação

1 Comentário