Jogo Sujo

Secretaria de Educação em município do Amapá pagou R$ 1 milhão por 184 cadernos

A Polícia Federal realizou operações nesta terça-feira (13/04) para combater desvios de verbas voltadas para a educação pública nos estados do Amapá e de Pernambuco. No Amapá, com o apoio do Ministério Público Federal (MPF), a PF deflagrou a Operação Quadro Escuro. Já em Petrolina, no sertão de Pernambuco, a Operação Contrassenso investiga corrupção e lavagem de dinheiro em contratos da Secretaria municipal de Educação.

O município amapaense de Santana teria contratado uma empresa de fachada em 2014, que recebeu mais de um milhão de reais no certame. Desse total, R$ 700 mil foram desviados. A licitação previa a compra de 2.800 cadernos, mas apenas 184 foram adquiridos, o que corresponde a 6,5% do que estava licitado. Os alvos da PF foram a Secretaria de Educação de Santana e  uma empresa. Os envolvidos podem responder pelos crimes de falsidade ideológica, corrupção ativa e passiva, associação criminosa e fraude à licitação. Somadas, as penas podem chegar a 24 anos de reclusão.

Já no Sertão de Pernambuco, a Polícia Federal investiga crimes fraudes envolvendo contratações realizadas pela Secretaria de Educação de Petrolina. De acordo com os investigadores, há irregularidades no fornecimento de kit escolar de 2015 até  2020, com emprego de recursos federais oriundos do FUNDEB, verba sob fiscalização da Controladoria Geral da União (CGU). Há suspeitas de pagamento de propina em favor de terceiros, indicada por um dos servidores investigados, com contato frequente entre os servidores públicos e empresários.

Redação

Redação

Comentar